RESUMO DA HISTÓRIA DO REINO DE ISRAEL
(E suas idolatrias)


  • Josué sucessor de Moisés
  • A passagem do rio Jordão
  • Os juízes de Israel
  • Os primeiros reis de Israel
  • De Josué até Roboão, rei de Israel, filho de Salomão



O Senhor disse a Moisés: “Sobe a este monte Abarim, e contempla a terra que eu hei de dar aos israelitas.
Depois de a teres visto, serás reunido aos teus, como o teu irmão Aarão.
Porque me ofendestes no deserto de Sin, na contradição do povo, e não quiseste santificar-me diante dele por ocasião das águas; estas são as águas da contradição em Cades no deserto de Sin."
Moisés disse ao Senhor:
“O Senhor Deus dos espíritos e de toda a carne escolha um homem que seja sobre esta multidão,
que marche à sua frente e guie os seus passos, para que o povo do Senhor não seja como ovelhas sem pastor."
O Senhor disse-lhe: “Toma Josué filho de Nun, homem no qual reside o (meu) Espírito e põe a tua mão sobre ele.
E apresenta-o perante Eleazar, o sacerdote, e perante toda a congregação, e dá-lhe mandamentos aos olhos deles,
e comunique a ele uma parte da sua própria autoridade, para que toda a congregação dos filhos de Israel o ouça.”

(Números 27v12-20)


Moisés tinha cento e vinte anos, quando morreu; nunca a vista se lhe diminuiu, nem os seus dentes se lhe abalaram, nem perdeu ele o seu vigor.

(Deuteronômio 34v7)


Não se levantou mais em Israel profeta comparável a Moisés, com quem o Senhor conversava face a face.

(Deuteronômio 34v10)


Após a morte de Moisés, servo do Senhor, o Senhor disse a Josué, filho de Num, assistente de Moisés:
“Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel.
Todo o lugar que pisar a planta de vosso pé, eu vo-lo darei, como disse a Moisés.
O vosso território se estenderá desde esse deserto e desde o Líbano até o grande rio Eufrates - toda a terra dos heteus e até o grande mar para o poente do sol o vosso termo.
Enquanto viveres, ninguém te poderá resistir; estarei contigo como estive com Moisés; não te deixarei nem te abandonarei.
Esforça-te e tem mui ânimo, porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhe daria.
Tão somente esforça-te e tem mui bom ânimo para teres cuidado de fazer conforme toda a Lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvieis, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares.
Não se aparte da tua boca o Livro desta Lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme tudo quanto nele está escrito; porque, então, farás prosperar o teu caminho e, então, prudentemente te conduzirás.
Eis que te mando: Tem ânimo e sê forte: não tenhas medo nem temor porque o Senhor, teu Deus, está contigo em qualquer parte onde fores.”
Então, deu ordem Josué aos príncipes do povo, dizendo:
“Passais pelo meio do arraial e ordenai ao povo, dizendo: Provede-vos de comida, porque, dentro de três dias, passareis este Jordão, para que tomeis posse da terra que vos dá o Senhor, Vosso Deus, para que a possuais.”

(Josué 1v1-11)


Levantou-se, pois, Josué de madrugada, e partiram de Sitim, e vieram até ao Jordão, ele e todos os filhos de Israel, e pousaram ali antes que passassem.
E sucedeu, ao fim de três dias, que os príncipes passaram pelo meio do arraial
dando ao povo esta ordem: “Quando virdes a Arca da Aliança do Senhor, Vosso Deus, levada pelos sacerdotes, filhos de Levi, deixareis vosso acampamento e vos poreis em marcha, seguindo-a.
Haja entre vós e a Arca o espaço de dois côvados, a fim de poderdes ver de longe, e conhecer o caminho por onde deveis ir, porque não andastes por ele; tomai cuidado, não vos aproximeis da Arca."
Disse Josué também ao povo: “Santificai-vos, porque amanhã fará o Senhor maravilhas no meio de vós.”
E disse aos sacerdotes: “Tomai a Arca da Aliança, e ide adiante do povo.” Eles, executando a sua ordem, tomaram a Arca, e caminharam adiante do povo,
e o Senhor disse a Josué: “Hoje começarei a exaltar-te diante de todo o Israel, para que saibam que, assim como fui com Moisés, assim sou contigo.
Manda aos sacerdotes que levam a Arca da Aliança, e dize-lhes: Quando tiverdes entrado em parte da água do Jordão, parai aí.”
Então, disse Josué aos filhos de Israel: “Chegai-vos para cá e ouvi as Palavras do Senhor, Vosso Deus.”
E acrescentou: “Por isto conhecereis que o Senhor, o Deus vivo, está no meio de vós, e exterminará à vossa vista o cananeu, o heteu, o heveu, o ferezeu, o gergeseu, o jebuseu e o amorreu.
Eis que a Arca da Aliança do Senhor de toda a Terra vai atravessar diante de vós o Jordão.
Tomai doze homens, um de cada tribo de Israel.
E, logo que os sacerdotes que levam a Arca do Senhor Deus de toda a Terra, puseram as plantas dos pés nas águas do Jordão, as águas debaixo seguirão a sua corrente e minguarão; e as que vêm de cima pararão, amontoando-se.”
Saiu pois o povo das suas tendas, para passar o Jordão. Os sacerdotes, que levavam a Arca da Aliança caminhavam adiante dele.
E, logo que entraram no Jordão e a água lhes começou a molhar os pés (porque o Jordão, sendo o tempo da ceifa, inundava as margens do seu leito),
as águas que vinham de cima, pararam num só lugar, e levantando-se à maneira dum monte, descobriram-se de longe, desde a cidade que se chama Adom, até ao lugar de Sartan; e as que desciam continuaram a correr para o mar do deserto (Que agora se chama Mar Morto), até que faltaram de todo.
Entretanto o povo caminhava para Jericó, e os sacerdotes, que levavam a Arca da Aliança do Senhor, e todo o povo ia passando pelo leito do rio a pé enxuto.

(Josué 3v1-17)


Tendo o povo atravessado o Jordão, o Senhor disse a Josué:
“Escolhe doze homens, um de cada tribo,
e mandai-lhes, dizendo: Tomai daqui, do meio do Jordão, do lugar do assento dos pés dos sacerdotes, doze pedras; e levai-as convosco a outra banda e depositai-as no alojamento em que haveis de passar esta noite.”
Chamou pois Josué os doze homens que tinha escolhido entre os filhos de Israel, um de cada tribo,
e disse-lhes: “Passai diante da Arca do Senhor, Vosso Deus, ao meio do Jordão; e levante cada um uma pedra sobre o seu ombro, segundo o número das tribos dos filhos de Israel,
para que seja um sinal entre vós; e quando no futuro vossos filhos vos interrogarem, dizendo: “Que significam estas pedras?”
Vós lhes respondereis: “As águas do Jordão desapareceram diante da Arca da Aliança do Senhor, enquanto ela o atravessava; e essas pedras são para os israelitas um monumento eterno em memória desse acontecimento.”
Fizeram os filhos de Israel como Josué lhes tinha ordenado: tomaram do meio do leito do Jordão doze pedras, como o Senhor tinha dito a Josué, segundo o número das tribos de Israel. Levaram-nas consigo e depositaram-nas no lugar onde deviam acampar.
Pôs também Josué outra doze pedras no meio do leito do Jordão, onde estiveram parados os sacerdotes, que levavam a Arca da Aliança; e ali se conservam até o dia de hoje.
Os sacerdotes que levavam a Arca, estavam parados no meio do Jordão, até se cumprir tudo o que o Senhor tinha mandado a Josué que dissesse ao povo, e que Moisés lhe tinha dito. E o povo apressou-se e passou.
Logo que todos passaram, a Arca do Senhor e os sacerdotes puseram-se de novo à frente do povo.
E passaram os filhos de Rúben, e os filhos de Gade, e a meia tribo de Manassés, armados, na frente dos filhos de Israel, como Moisés lhes tinha dito;
em número de aproximadamente quarenta mil homens, equipados para o combate, desfilaram diante do Senhor, rumo à planície de Jericó.
Naquele dia o Senhor exaltou Josué aos olhos de todo o Israel. E todos tiveram para com ele o mesmo respeito que por Moisés, durante toda a sua vida.
Falou, pois, o Senhor a Josué, dizendo:
“Manda aos sacerdotes, que levam a Arca da Aliança, que saiam do Jordão.”
E deu Josué ordem aos sacerdotes, dizendo: “Subi do Jordão.”
E os sacerdotes, que levavam a Arca da Aliança do Senhor, tendo deixado o leito do rio, ao pisarem seus pés a terra firme, as águas do Jordão retornaram seu lugar e correram caudalosas como antes.
Ora, o povo saiu do Jordão no décimo dia do primeiro mês, e acampou em Gálgala, na extremidade oriental de Jericó.
Colocou também Josué em Gálgala as doze pedras, que tinham tomado do fundo do Jordão.
E falou aos filhos de Israel, dizendo: "Quando no futuro vossos filhos perguntarem a seus pais, dizendo: Que significam estas pedras?"
Responder-lhes-ei nestes termos: Israel atravessou o Jordão a pé enxuto,
porque o Senhor, Vosso Deus, fez secar as águas do Jordão diante de vós, até que passásseis, como o Senhor, Vosso Deus, fez ao Mar Vermelho, que fez secar perante nós, até que passamos,
para que todos os povos da Terra reconheçam a mão poderosíssima do Senhor, e vós temais sempre o Senhor, Vosso Deus.”

(Josué 4)


Quando, pois, todos os reis dos amorreus, que habitavam no outro lado do Jordão, ao ocidente, e todos os reis de Canaã, que possuíam os lugares vizinhos do mar grande, ouviram dizer que o Senhor tinha secado a corrente do Jordão diante dos filhos de Israel, até que passassem, enfraqueceu-se-lhes o coração, e não ficou neles alento, temendo a entrada dos filhos de Israel.
Então o Senhor disse a Josué: “Faze facas de pedra e restabelece novamente a circuncisão entre os filhos de Israel.”
Josué fez o que o Senhor lhe mandara, e circuncidou os filhos de Israel sobre o outeiro da circuncisão.
E foi esta a causa por que Josué os circuncidou: todo o povo que tinha saído do Egito, os varões, todos os homens de guerra, eram já mortos no deserto, pelo caminho, depois que saíram do Egito.
Ora, todos eles tinham sido circuncidados. A multidão, porém, nascida no deserto durante a viagem depois do Êxodo, não o tinha sido,
durante os quarenta anos de marcha por aquela vastíssima solidão, permaneceu incircunciso, até que morreram aqueles que não tinham obedecido à voz do Senhor, e aos quais ele antes tinha jurado que lhes não mostraria a terra que manava leite e mel.
Porém, em seu lugar, pôs a seus filhos; a estes Josué circuncidou, porquanto estavam incircuncisos, porque os não circuncidaram no caminho.
Depois que foram todos circuncidados, permaneceram acampados no mesmo lugar, até sararem.
O Senhor disse a Josué: “Hoje tirei de cima de vós o opróbrio do Egito." E foi dado àquele lugar o nome de Gálgala até ao dia de hoje.
Os israelitas acamparam em Gálgala, e celebraram a Páscoa no décimo quarto dia do mês, pela tarde, na planície de Jericó.
No dia seguinte à Páscoa comeram os produtos da região, pães sem fermento e trigo tostado.
E cessou o maná no dia seguinte, depois que comeram do trigo da terra, do ano antecedente, e os filhos de Israel não tiveram mais maná, porém, no mesmo ano, comeram das novidades da terra de Canaã.
Ora, estando Josué nos arredores de Jericó, levantou os olhos, e viu diante de si um homem em pé, que tinham uma espada desembainhada, e foi ter com ele, e disse-lhe: “És tu dos nossos ou dos nossos inimigos?”
Ele respondeu: “Não; venho como chefe do Exército do Senhor.” Josué prostrou-se com o rosto por terra, e disse-lhe: “Que ordena o meu Senhor a seu servo?”
E o chefe do Exército do Senhor respondeu: “Tira o calçado de teus pés, porque o lugar em que te encontras é santo.” Assim fez Josué.

(Josué 5)



O Cerco de Jericó >>
Menu Reino de Israel
Menu
Menu Principal
<< Principais Exortações do Livro Deuteronômio

^